友情链接: 威尼斯人客户端下载 网上澳门威尼斯人注册 澳门威尼斯人在线娱乐 百家乐官方网站 正规赌博网址 澳门威尼斯人官网 威尼斯人娱乐网址 葡京官方网站 威尼斯人官方网站 葡京开户娱乐 澳门威尼斯人百家乐网址 澳门威尼斯人真人视讯 威尼斯人娱乐场平台 威尼斯人网站注册 澳门威尼斯人正规网址 威尼斯人正规网上博彩 澳门威尼斯人娱乐平台 线上真人百家乐 澳门威尼斯人备用网址 威尼斯人娱乐 澳门威尼斯人官方网站 威尼斯人娱乐网站在线注册 澳门百家乐轮盘 澳门威尼斯人游戏下载 威尼斯人游戏下载 威尼斯人上网导航 澳门威尼斯人手机注册 威尼斯人免费注册 澳门威尼斯人官方网站 威尼斯人网上娱乐 威尼斯人手机客户端 威尼斯人手机游戏 威尼斯人手机网址 捕鱼登陆 捕鱼登录 捕鱼平台 捕鱼投注 捕鱼下注 捕鱼官网 捕鱼官方网址 捕鱼官方网站 捕鱼网址 捕鱼网站 捕鱼网投 捕鱼娱乐场 捕鱼娱乐城 老虎机开户 老虎机注册 老虎机开户注册 老虎机注册开户 老虎机登陆 老虎机登录 老虎机平台 老虎机投注 老虎机下注
O que é Contribuição Sindical? – SIRCEB Skip to content

O que é Contribuição Sindical?

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, a contribuição sindical “está prevista nos artigos 578 a 591 da CLT. Possui natureza tributária e é recolhida compulsoriamente pelos empregadores no mês de janeiro e pelos trabalhadores no mês de abril de cada ano. O art. 8º, IV, in fine, da Constituição da República prescreve o recolhimento anual por todos aqueles que participem de uma determinada categoria econômica ou profissional, ou de uma profissão liberal, independentemente de serem ou não associados a um sindicato. Tal contribuição deve ser distribuída, na forma da lei, aos sindicatos, federações, confederações e à “Conta Especial Emprego e Salário”, administrada pelo MTE. O objetivo da cobrança é o custeio das atividades sindicais e os valores destinados à “Conta Especial Emprego e Salário” integram os recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador”.

A contribuição sindical foi instituída pela Constituição de 1937. Três anos depois, em 1940, através de decreto-lei, essa contribuição foi denominada de imposto sindical e estabeleceu, entre outros pontos, o período destinado ao recolhimento pelas empresas e o percentual a ser distribuído pelos sindicatos às entidades de grau superior. A Constituição de 1988 preservou a contribuição sindical compulsória, mantendo assim a principal fonte de recursos dos sindicatos.

Os empregados devem pagar a contribuição uma vez por ano, sendo o valor correspondente a um dia normal de trabalho, sem inclusão de horas extras. Os trabalhadores autônomos e profissionais liberais deverão descontar a contribuição correspondente a 30% do maior valor de referência fixado pelo Executivo na época do pagamento. Para os empregadores, o pagamento do imposto é proporcional ao capital social da empresa, registrado nas respectivas juntas comercias ou órgãos equivalentes.